No dia em que recebeu as chaves da sua casa em Marvila e abriu a porta do apartamento, a D. Luisa Manuel dançou pela casa toda, e nunca mais dormiu no alojamento. A sua casa, no Bairro dos Loios foi-lhe entregue em 1985.  A  nossa entrevistada  disse-nos que na altura era um prédio rodeado de hortas e, até havia pessoas com burro a vender batatas e nabos. Na altura, também havia poucos prédios.

 
Aquela zona ali onde é que eu vivo só havia a minha casa, o meu prédio, o resto lá atrás era tudo hortas a gente descia do nosso prédio e íamos comprar hortaliça ali pelas traseiras de nossa casa, onde é que tem o centro de saúde, onde é que tem creche das crianças e o centro de dia, tudo aquilo era hortas, era horta, eu vi pessoas com burro com a carroça a puxar, a tirar as coisas, os nabos e a tirar as batatas não sei quê e, a gente via da minha janela, via onde tem aquelas casas todas, só havia aquele bairro que chamava-mos Camboja que é aquelas casas cor-de-rosa, eram as únicas casas que estava aí , e ali onde é que eu estou havia a minha casa, o meu prédio e o outro prédio mais alto que está ali um bocado em baixo e aquelas casa brancas também já havia lá atrás de resto ali, não havia mais nada.
 
Excerto da transcrição da entrevistada D. Luísa Manuela
 
Fotografia: CML/Videoteca